Bolsonaro quer idade mínima para servidor e desconfia de capitalização

FONTE: Folha
Em entrevistas à TV, presidente eleito sugere votar parte de reforma da Previdência em 2018

Ranier Bragon, Angela Boldrini e Larissa Quintino
Brasília e São Paulo

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse nesta segunda-feira (5) desconfiar do regime de capitalização em que cada trabalhador tem uma conta individual de aposentadoria.

Ele afirmou também que irá trabalhar para aprovar “alguma coisa” da reforma da Previdência ainda neste ano e disse que a idade mínima de aposentadoria para servidores deve ser maior.

As declarações foram dadas em entrevistas concedidas nesta segunda-feira (5) à TV Aparecida e à TV Band.

A equipe econômica de Bolsonaro, capitaneada por Paulo Guedes, defende a capitalização. Hoje, o sistema é de repartição e quem está na ativa contribui para pagar os benefícios de aposentados.

“Não está batido o martelo [do modelo de aposentadoria]. Tenho desconfiança [da capitalização], sou obrigado a desconfiar para apresentar um projeto. Tenho responsabilidade”, afirmou à TV Band.

“Quem é que vai garantir se a nova Previdência não der certo? Quem vai pagar lá na frente? Hoje em dia, mal ou bem, tem o Tesouro. Você vai fazendo acertos de forma gradual e atinge os mesmos objetivos sem colocar em risco ou levar pânico à sociedade.”

A equipe de Bolsonaro avalia diferentes propostas: as dos irmãos Arthur e Abraham Weintraub; a original do governo Michel Temer e sua versão desidratada; a proposta de Armínio Fraga, coordenada por Paulo Tafner; e a de Fabio Giambiagi.

“Se não conseguir aprovar neste ano [uma proposta de reforma], vamos propor alguma reforma no ano que vem, sim. Logo no começo”, disse o presidente eleito.

Mais cedo, à TV Aparecida, ele afirmou que elevar a idade mínima do funcionalismo já em 2018 é um “grande passo”. Sua posse será no dia 1º de janeiro de 2019.

“O grande passo, no meu entender, neste ano, se for possível, [é] passar para 61 anos [a idade mínima] no serviço público para homem e 56 para mulher e majorar também um ano nas demais carreiras”, disse Bolsonaro.

Na declaração, uma mensagem ficou clara: a reforma teria uma idade piso para os servidores, independentemente da carreira. Hoje, homens se aposentam a partir dos 60 anos, e mulheres, dos 55.

“Queremos dar um passo, por menor que seja, mas dar um passo na reforma da Previdência, que é necessária.”

Fonte: Folha

Leave Comment